Pular para o conteúdo principal

"BANDEIRA BRANCA, SINAL VERMELHO"





Meu primeiro livro, "Bandeira branca, sinal vermelho", já está disponível em <Clube de autores>. É uma antologia de contos curtos, tratando de questões relacionadas às identidades.
Leia!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Era uma vez (ou Um conto de fodas)

Era uma vez uma senhora de idade incerta e duvidosa chamada Democracia. Uns diziam que ela era muito velha; ela, por sua vez, sempre que perguntada sorria ambígua e afirmava ainda nem ter nascido de verdade. Certo é que a Democracia já tinha tido vários casos: Tribos, Impérios... e Repúblicas também, sem problemas com o gênero de sua eventual companhia.
                Não tinha se casado com ninguém, não tinha filhos. Cansada de se entregar e ser traída, ela havia resolvido viver de momentos. Carpe diem, dizia.
                Mas – como acontece com todo mundo – um dia a Democracia se apaixonou de verdade. Achou que daquela vez seria pra sempre. Era um garotão espadaúdo de nome Mercado. Falastrão, ele repetia a toda hora que era “liberal” e esse era seu maior “mérito”.
                Chegou de mansinho, acenou, flertou, mandou flores (artificiais), chamou pra jantar, dançar, e, quando a Democracia deu por si, eles já andavam de braços dados, como se fossem amantes desde sempre. De …

Nova Universidade Federal

Meus caros, nosso país está realmente mudando. Contrariando interesses socioeconômicos medularmente arraigados em parte de nossa gente - nem sempre consciente deles, é verdade, mas nem por isso imune aos seus efeitos colaterais - nosso país começa, sim, a dar oportunidades efetivas de desenvolvimento para a parcela mais sofrida de seu povo. Nesse sentido, doa a quem doer, graças ao (dito) ignorante, (alegado) analfabeto, e (autoaclamado) operário Lula.

Tomou posse semana passada o reitor da nova Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira (veja o link:http://blog-unilab.blogspot.com/). A Instituição Federal terá sede no Ceará (em Redenção, a 60 km de Fortaleza) e receberá alunos brasileiros e de todos os países falantes de língua portuguesa, principalmente os africanos.


Haverá, é claro, quem pergunte por que criar uma universidade federal tão perto da sede de outra, a UFC, neste caso; afirmarão até se tratar de mau uso do erário, ou de medida eleitoreira. Es…